motivo pra sonhar

Hino. É isso que tenho pra falar da música de hoje.

Conheço pouco da Mart’nália, gosto de tudo que conheço dela. O disco dessa música, Madrugada, é uma dose de alegria pra vida. Muito pra cima, tem outras excelentes como Tava por aí. Mas nenhuma ganha de Não encontro quem me queira.

Hino.

Eu poderia escrever uma dissertação sobre essa música. Sobre como ela diz o que eu penso há muitos anos. A busca por alguém, o jeito leve que essa busca deve ser. O tempo que tem que durar, uma eternidade ou um segundo… que seja bom, que valha à pena!

Se não for nada? Já um motivo pra sonhar. Coisa que eu preciso, e muito! Adoro ter em quem pensar, nem que seja só pra pensar, sonhar. Me faz bem: sonhar com alguém pra ser livre junto.

E eu prezo muito pela minha paz, pelo meu livre arbítrio. Se for pra alterar de uma forma mais séria o sistema que hoje está em equilíbrio, tem que valer muito, mas MUITO à pena. E isso não se descobre rápido! Não se descobre nunca sem tentar!

Vejo muito medo nas pessoas hoje em dia. O que passo repetidamente na minha vida, o que converso com minhas amigas… todo mundo com medo de tanta coisa. Medo até de ver no que vai dar.

Se não der?

Vem o tempo e cura o que tem de que curar.

Samba feliz, pra começar a semana alegre.

Mais amor, gente!!! Sem gelo, por favor!!

Ahh, a imagem do post de hoje é de um tumblr fantástico que conheci semana passada! Chama 180 cartazes pra sair da fossa, tem uma proposta super legal, com uma música linkada a cada cartaz. Vale a pena demais conhecer. Estando na fossa ou não. Nunca se sabe…

sambinha pra trazer você de volta

aquarela por Fábio Moon

Olha ela aqui outra vez!! Coincidência – ou não – que ontem, procurando qual seria a música de hoje, topei outra vez com o super recém lançado clipe da Mallu Magalhães. A música, outra lindeza do disco Pitanga, chama Sambinha bom. E o título diz muito sobre ela. Ou diz tudo: simples, levinho, gostoso. Pra ouvir juntinho, grudado…

*suspiros distantes*

Como li na ótima matéria do Rocknbeats, uma coisa muito legal do vídeo foi o climão, que lembra muito aquele antiiiigoooo primeiro clipe da Mallu. Como se ela, depois de ‘crescida’, revisitasse o quarto, as cores, as malas. A maquiagem vermelha no olho.

Lindo, delicado.

Pra te trazer de volta.

Voz tem poder Fabiana Cozza …

Voz tem poder.

Poder de um tanto de coisa. Poder de fazer a gente sentir a força do chão, poder de fazer sentir a força da emoção.

A voz da Fabiana Cozza é assim.

Mas ela ainda consegue cantar suave samba.

O show da Fabiana Cozza no dia 13 de novembro vai ficar na minha memória. Nunca vi alguém cantar com tanta força e garra como ela. Deu arrepios. Nunca vi uma interpretação com tanta incorporação como foi a de Canto de Ossanha. Não dá pra explicar. O video abaixo não representa tudo que a gente sente quando ela canta essa música no palco.

O álbum novo lançado é primoroso, a Fabiana está com uma voz cada vez mais sólida e uma banda cada vez mais entrosada. A música que eu escolhi foi Santa bamba, de Kiko Peranzzetta e Paulo César Pinheiro. No show, foi uma das que mais me encantou.

Enjoy!

respira e não pira

Tem época que vem tudo de uma vez, né? Esses últimos dias foram assim: sinais de mudanças vindouras por todos os lados! Calor de 31°C, 11% de umidade relativa do ar… parece que tudo vem junto de propósito. Mas nem é, a gente dá conta!

Melhor coisa a fazer? Sorrir. Logo a tempestade passa!

Amo essa música! Meu samba preferido… Alegre do jeito que a gente deve encarar as coisas, a vida. Achei aqui uma versão melhor da música. Mas nada que se compare ao próprio Cartola cantando.

Vamo que vamo!