um sábado bom

1095093_678255845536335_2036624234_n

um dia entre amigos, com boa comida.
Pra sorrir e esquecer das coisas pesadas do mundo.
Pra ser feliz e só.
Pra ser feliz com a felicidade dos outros.

E a música? Uma delícia de samba rock do clássico grupo Copa 7, uma das mais poderosas bandas de baile da década de 70, que infelizmente não ficou muito conhecido depois disso. Suingue babe.

almas pequenas

Um pouco pelo texto de ontem da Yu, um pouco por constatação in loco: muita gente covarde no mundo. Limitada, egoísta. Covarde.

Muita cabeça pequena. Muita gente que se recusa a crescer, a ver o que está em volta. A perceber que o mundo é muito maior, muito mais.

Se recusam a ver o mundo.

Falando sério: PRE-GUI-ÇA!!!!!!

Tem algumas semanas que estou com essa música na cabeça. Hoje ela encaixou.

Abram a janela, deixem o mundo entrar.

Preguiça

Fiquei pensando o que torna algo pecado. Talvez o excesso, o exagero, o extremo.
A preguiça até pode ser um pecadinho, dos menores, mas ainda sim é considerado um pecado. E porque? O que torna a preguiça um pecado?
Preguiça, segundo fontes googleanas é quando uma pessoa vive em estado de falta de capricho, de esmero, de empenho, em negligência, desleixo, morosidade, lentidão e moleza, de causa orgânica ou psíquica, que a leva à inatividade acentuada. Aversão ao trabalho, frequentemente associada ao ócio, vadiagem.
Realmente, isso é um pecado! Não viver é pecado!
Mas também associo a preguiça à outros estados … e sim eu peco.
Tenho a tal da preguiça alheia por muitas coisas, principalmente por coisas que se fazem de reais, mas não são.
Afinal de contas, a vida real não é aqui.

Mas vamos pecar um pouquinho? Vamos ficar com as pernas pra cima, curtir o ócio, e ser um pouco vagabundos. Pois eu acho que tudo em equilíbrio, até mesmo um pouco de preguiça, não é pecado, é sabedoria.

A música? Uma música dessas que é boa pra ficar no tapete olhando pro teto, de uma banda que transparece uma vida vagabunda, uma Onda Vaga.