motivo pra sonhar

Hino. É isso que tenho pra falar da música de hoje.

Conheço pouco da Mart’nália, gosto de tudo que conheço dela. O disco dessa música, Madrugada, é uma dose de alegria pra vida. Muito pra cima, tem outras excelentes como Tava por aí. Mas nenhuma ganha de Não encontro quem me queira.

Hino.

Eu poderia escrever uma dissertação sobre essa música. Sobre como ela diz o que eu penso há muitos anos. A busca por alguém, o jeito leve que essa busca deve ser. O tempo que tem que durar, uma eternidade ou um segundo… que seja bom, que valha à pena!

Se não for nada? Já um motivo pra sonhar. Coisa que eu preciso, e muito! Adoro ter em quem pensar, nem que seja só pra pensar, sonhar. Me faz bem: sonhar com alguém pra ser livre junto.

E eu prezo muito pela minha paz, pelo meu livre arbítrio. Se for pra alterar de uma forma mais séria o sistema que hoje está em equilíbrio, tem que valer muito, mas MUITO à pena. E isso não se descobre rápido! Não se descobre nunca sem tentar!

Vejo muito medo nas pessoas hoje em dia. O que passo repetidamente na minha vida, o que converso com minhas amigas… todo mundo com medo de tanta coisa. Medo até de ver no que vai dar.

Se não der?

Vem o tempo e cura o que tem de que curar.

Samba feliz, pra começar a semana alegre.

Mais amor, gente!!! Sem gelo, por favor!!

Ahh, a imagem do post de hoje é de um tumblr fantástico que conheci semana passada! Chama 180 cartazes pra sair da fossa, tem uma proposta super legal, com uma música linkada a cada cartaz. Vale a pena demais conhecer. Estando na fossa ou não. Nunca se sabe…

Brincar de ser feliz

20120507-004635.jpg

Depois do show de sábado, não teve jeito: hoje é dia de Los Hermanos! Putz, que saudade de ouvir os caras! Fui a um show deles em 2005 ou 2006, depois a banda parou e nunca mais. Tava com uma super vontade reprimida de ver show deles. Matei.

Comecei a gostar deles numa fossa braba. Na verdade cheguei a eles pelo meu disco preferido pra fossas, o primeiro da Maria Rita. Um dia percebi que as que eu mais gostava eram do Marcelo Camelo. Resolvi começar a ouvir Los Hermanos com mais carinho. Sim, eu tinha um baita preconceito por causa de Anna Júlia. Virou paixão.

Ainda não sei falar qual o disco que mais gosto deles… Cada musica me remete muito ao que estava acontecendo na minha vida quando ouvia cada uma delas. O show foi quase uma sessão de deja vu… Acho que tem momentos do Eu Sozinho, momentos Ventura. Mas tenho um carinho especial pelo Quatro. Não sei por que, se pelas letras, se pelo clima do disco, se pela boa fase em que o disco chegou a mim. Não gostei de cara, mas a cada pedacinho de letra que ia ouvindo no carro, ia gostando mais e mais do disco todo.

E é dele a musica que escolhi pra hoje: Condicional. A letra é quase uma lição… E achei um video, ou o clipe oficial da musica, com o tom exato que eu queria: com gostinho de palco!

um cara cortês

Enfim, hoje tenho um convidado! Sempre soube ele seria meu primeiro ilustre amigo a dar as caras por aqui. Ele é o Pedro, que alguns anos antes de fazer parte da turma fina do blog Uma música para salvar o dia, inovava num maravilhoso programa na rádio Universitária de Lavras, chamado LadoC. Ele foi responsável por grande parte das novidades musicais nos últimos 6 anos da minha vida. E como sempre, hoje ele brilha na escolha. Com vocês, meu mais que querido Pedrito!!

'Avante! E um pá-pá-pá que é um foguete 
Conheci esse cara procurando um vídeo do Rômulo Fróes no youtube. E acho que ele não exagerou em chamar a música de hino:  É envolvente, tem um arranjo legal – cordas em sintonia, sons de lábios e melodia e vocais lindos. 
E um pá-pá-pá que é um foguete.'

Melhor viver, meu bem

“Tem vez que as coisas pesam mais do que a gente acha que pode aguentar

Nessa hora fique firme, pois tudo isso logo vai passar”

Nesses dias, acordar e encontrar uma musica como essa no mural é um presente. Ajuda a rir e respirar fundo e lembrar das amigas queridas. E lembrar que logo vai passar.

“Melhor viver, meu bem, pois há um lugar em que o sol brilha pra você”