Menos que mais é pouco


Me disseram que minha “sensibilidade é inegavelmente tocante”. Estavam falando sobre meu olhar fotográfico, e isso me tocou. Penso que tocante mesmo é a vida, e todas as sensibilidade, apalpáveis ou não. Penso que eu quero sempre mais, e menos que mais não tem como não querer. Penso que um dia vou virar uma esquina e algo vai acontecer. Pode até ser uma música que vai estar tocando, vai me chamar até algum lugar, e lá vai estar alguém. Penso…

E o pensamento e os desejos de hoje tem um tom:

Esse álbum é todo incrível, Afro Samba Jazz – A música de Baden Powell. Philippe Baden Powell e Mario Adnet se jutam para tocar jazzísticamente músicas do pai de Philippe. O disco te prende, vai por mim.
Te prende, assim como as coisas boas devem prender. Envolvem, apaixonam e enebriam.

ps: quis ser livre, e essa foto do amigo Vitor Maciel, me trouxe a sensação da minha liberdade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s