a arte de se deixar levar

Quem me vê hoje, andando pela rua de sapato de oncinha, maxi-colar e óculos Restart olha pra mim e fala “não. Essa pessoa não dança forró”.

Mas dança.

Saber dançar é uma das coisas boas da vida. Quando uma música que você ama toca, e seus pés têm a habilidade de acompanhar o ritmo, é bom demais. Bom demais da conta. Conseguir deixar uma música te levar: isso é dançar. E é tão bom…

Pra essa terça cinza, uma música que me leva de onde eu estiver pra qualquer outro lugar, pois mesmo quando o local não é apropriado pra sair dançando alguma coisa dentro de mim se levanta e vai. Caetano, lindo maravilhoso, fazendo uma homenagem ao amigo Torquato Neto com um música com nome de bebida: Cajuína.

Existirmos, a que será que se destina?

Boa terça!

Um pensamento sobre “a arte de se deixar levar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s