2 ou 1

Nenhuma separação é fácil.
Quem já terminou um namoro sabe bem o que é isso. Mas o foda de toda separação é que ela é um processo que começa muito antes do outro começar a arrumar as coisas pra ir embora, e não termina quando ele sai porta a fora.
É processo lento e doloridamente enlouquecedor. Você perde a noção do tempo: acha que o sofrimento nunca vai acabar, que nunca vai melhorar, que nunca vai ser feliz de novo, que nem sequer vai poder ter a mínima sensação de alívio algum dia.
Então, você se acostuma a sentir aquele peso no peito e a conviver com ele todos os dias: a dormir e a acordar chorando, a chorar no banho, no telefone, no meio do bar com as amigas…
Até que, um belo dia, você literalmente acorda e percebe que está muito mais leve, que aquela dor insuportável foi embora, e sente uma vontade inexplicável de ser feliz! Percebe que fez tudo o que podia ter sido feito, e que aprendeu muito com tudo o que viveu: aprendeu a ser dois e reaprendeu a ser um. Só que dessa vez,  de um jeito diferente, diria até melhor, pois agora tem a possibilidade de ser 2 ou 1, dependendo do que você quiser ou do que a vida lhe oferecer.
Pra mim, essa música fala exatamente disso. Posto com a letra pra fazer mais sentido pra quem tem melhor memória visual que auditiva, assim como eu.

Pra quem gostou, recomendo baixar o CD, http://www.5aseco.com.br/musicas.html
Minhas favoritas são: “Pra você dar o nome” e “Ou não”.

Por Amanda Rocha Leite – convidada do MusiqueaTrois.

Um pensamento sobre “2 ou 1

  1. Pingback: paz & arroz | Musique à Trois

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s