SURPRESA!

O sentimento era outro, o motivo era outro, a música era outra.
Mas como ano passado a Luna fez uma linda homenagem de aniversário pra mim e pra Ana (sim, somos quase gêmeas), resolvi devolver a homenagem, pra essa garota tão bacana que é a Luna.
Pra começar, amizade é a família que a gente escolhe né?
E amizade quando tem que acontecer, acontece de madrugada no postinho do prudente. Aí aquela madrugada dá frutos e duas semanas depois as duas estavam morando juntas.
Muitos momentos, good times.
Amizade é assim. Aguentar as peruices da outra, aguentar os xixis (pra não falar de outras coisas) do animal de estimação da outra, aguentar as maluquices e sumiços da outra, e o pior de tudo, aguentar as capinhas peludas e rosas de celular da outra. É fazer comida quando a outra chega faminta, buscar em lugares e horas estranhas, cafés e mais café durante a semana.
Lunits: cê sabe né? Mora no meu <3. Parabéns! Feliz aniversário e Brilha!
 

Lullaby

Alguns filmes chamam a atenção pela trilha sonora. A música certa na hora certa pode fazer uma cena sensacional ou um fracasso.

Uma que me chamou atenção foi a de um filme que gostei muito, “O Labirinto do Fauno”. Depois de uma sexta-feira sem tempo pra respirar, achei que uma canção de ninar (lullaby, em inglês) seria a pedida certa para terminar (ou começar) a noite.

numa tarde de domingo

Tem hora que é difícil decidir entre ir e ficar mais um pouco. Tem hora que é difícil medir o impacto que alguma coisa vai ter na sua vida: se passa rápido, se fica. Mas a decisão de viver aquilo ou não tem que ser tomada na hora, na pressa.

Na dúvida? Arrisque! É bom sair da zona de conforto, é bom tentar o novo, é bom apostar no desconhecido. Nem que seja pela ‘durabilidade poética‘ que as coisas passageiras vão ter na sua vida. Fica a história, fica o pensamento, fica o olhar, fica o sentimento.

Lembrei da música linda da Tulipa Ruiz, exatamente sobre isso.

Que o que seja pra ficar, fique. Se não for, pelo uma linda história vou ter pra contar…

Daquelas que traduz …

Tem umas músicas que traduzem alguns vários e bons sentimentos.

As coisas boas são leves, são quentinhas, são risonhas. Elas fluem, te beliscam e afagam, sem deixar  cair o prumo.

Coisa boa atrai coisa boa, gentileza gera gentileza e quem batalha sempre alcança.

Eu gosto de alcançar pequenas coisas (grandes também), um abraço, um olhar, um beijo.

Se música salva o dia, imagino isso aí então!

Fora da zona de conforto

Temos medo de mudanças.

Sabe aquele amigo que todo mundo tem, que queria um emprego melhor, novas oportunidades, ai ele decidiu continuar trabalhando no mesmo lugar e fazendo as mesmas coisas e um dia ele acordou super feliz e realizado?
Não.
Mas você conhece aquele cara que largou tudo pra tentar uma coisa diferente e deu a “sorte” de achar algo melhor que o esperado.
E aquele cara que estava em casa um dia, assistindo tv e de repente ele conheceu alguém e eles se identificaram na hora, e viraram melhores amigos?
Não.
Mas tem aquele caso de um amigo que falou pra você ir morar com uma amiga dele que você nem conhecia, e ela podia ter sido uma doida mas você arriscou e deu a “sorte” de ter feito uma grande amiga.
E aquela história, daquele casal que não dava certo, brigava, terminava, mas voltava porque era mais cômodo e um dia meio que de repente eles olharam um pro outro e estavam super felizes e apaixonados, você já ouviu falar?
Não.
Mas aquela amiga que sabia que merecia coisa melhor e um dia sem querer deu a “sorte” de encontrar a pessoa certa você conhece.
Nada disso acontece na sua zona de conforto.
O nome disso não é “sorte”. É oportunidade. E quem faz as suas oportunidades é você. E você nunca vai saber como vai ser se não tentar. E 99,04% das vezes mudanças acontecem para melhor.
Então mude. Mude a decoração do quarto, a tela de fundo e a música do celular. Deixe os preconceitos pra lá e aprenda com o passado sem se prender nele.
Saia da sua zona de conforto e deixe a vida surpreender você.

Well, I’ve been afraid of changing
‘Cause I’ve built my life around you
But time makes you bolder
Children get older
I’m getting older too

A música se chama Landslide e foi originalmente gravada pelo Fleetwood Mac. Mas o post de hoje é dedicado a um amigo que acredito que vai gostar mais dessa versão das Dixie Chicks

UMA MÚSICA UMA FRASE

Inauguro aqui uma nova sessão no blog!

Muitas vezes, as músicas e os clipes, resumem-se em uma frase, ou remete-nos à uma frase, ou nada disso, e uma frase é só um devaneio. Seja como for, é bom brincar de traduzir, mesmo que essa tradução seja irreal, subjetiva, ou melodramática. Então vamos à brincadeira!

Clipe da música Passione, de Júlio Barreto.

A VIDA É INTENSA, O FOCO PODE SER UMA DELICIOSA OPÇÃO, E EU ADORO UM BARRACO!

muda

A primeira vez que ouvi Juarez Maciel & grupo Muda tocando, numa edição do finado festival ‘Conexão Telemig Celular’, tive uma surpresa excelente. Som instrumental, de excelente qualidade, cheio de pessoas da família no palco…

A segunda, já num ‘Conexão Vivo’, só me vinha uma coisa na cabeça: se hoje eu tivesse que escolher uma trilha sonora pro resto da minha vida, seria o som desses caras.

O que foi aquilo? Não entendi direito, mas foi lindo! Acabei ganhando dois discos deles: o Objeto Sonoro e o Planos. São coringas do iPod…

Outro dia ouvi uma novidade: músicas deles cantadas. E foi uma delas que escolhi pra postar hoje, a deliciosa Mais que Palavras.

mais informações sobre esse trabalho lindo clicando aqui.

Um pouquinho mais de …

Como já disse, fui lá no festival Internacional de Jazz e Blues de Rio das Ostras. Grandes nomes internacionais, lendas do jazz e do blues. Nem só de clássicos e lendas vivem nossos ouvidos. E eu atenta a conhecer coisas novas, me encantei com um grupo, já há bastante tempo na estrada, mas que não conhecia. O grupo instrumental Cama de Gato.

Eles estão na ativa como Cama de Gato desde o começo da década de 80, e são do RideJanero. Consegui descobri pela net 6 albuns deles lançado ao longe desses anos. O mais recente é de 2003, e se chama Água de Chuva.

A apresentação deles no festival foi linda. Sempre encanta ver a energia brasileira brilhando no palco. Eu estou naquela fase baixando os albuns e ficando maravilhada com o trabalho.

Hoje deixo aqui Bimini, música que abre esse último album. Que música! Cheio de nuances e brasilidades.