de repente

 

Até ontem a noite tinha claramente uma música em mente. Acordei com essa na cabeça.

Conhecia essa música na voz da minha querida Madeleine Peyroux. Quando fui assistir ao filme “A pele que habito”, ouvi esta versão diferente. Menos jazz, mas bem profunda, sofrida. Cheguei em casa e descobri que se tratava de um cantor chamado Chris Garneau. Nunca ouvi outra coisa dele, mas disso eu gostei.

Pra começar a semana com calma.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s